FEIJÃO DE BANDIDO

Este blog é pra quem gosta de uma boa e alegre música brasileira...dessa banda super alto astral que é o Feijão de Bandido. ...::. Sejam muito Bem Vindos!!! .::...

FEIJÃO DE BANDIDO NAS MELHORES DA PARADA 061 DA RÁDIO CULTURA FM 100,9


VOTE E CONCORRA A INGRESSOS SUPER MANEIROS!!
LIGUE 3327-5855 DAS 15H AS 17H

A GRANDE PEDIDA ESTE MÊS
É A MÚSICA "Eh! Brasília"
UMA HOMENAGEM À NOSSA CIDADE!
DESTA BANDA MARAVILHOSA QUE É O FEIJÃO DE BANDIDO!!
DÊ UMA FORÇA PARA AS BANDAS INDEPENDENTES
E PARA A MÚSICA DE BRASILIA!
Apoio
e Cultura FM - 100,9

Nossa Senhora da Consolata - 08 e 09 de maio de 2009 - Um Sucesso!!!

Nos dias 08 e 09 de maio o Feijão de bandido comandou a festa junina da Paróquia Nossa Senhora da Consolata na 913Norte.






Fotos: Kalina Maurer / Melissa Maurer

Apesar da festa ter acontecido em maio, o espírito foi junino! O tema do show do Feijão foi ARRAIÁ DE TODOS OS SANTOS!
3 blocos de shows distintos, um show bem a cara da banda... cheio de surpresas!
O público se divertiu com a boneca, a ema, a borboleta e o malabares!!
Teve até uma quadrilha animadíssima!!

Dia 26/03/2009 - Acústico na Tartaruga Lanches

Divulgação - Feijão Acústico
Arte: Kalina Maurer

Dia 28/03/2009 no Clube Vizinhança - 604 norte


Divulgação - Festa João e o pé de feijão







No dia 28/03/2009 a Banda Feijão de Bandido se apresentou na Festa João e o pé de feijão. O show foi maravilhoso! Público jovem e vários amantes do Feijão de longa data!! Logo após o show do Feijão de Bandido ainda rolou a Banda Pé de Cerrado e a Banda Rupestre!!
Valeu galera!!



Foto: Associação Adianto


TV JUSTIÇA - Entrevista
20 de março 2009







1ª Formação da banda

Fotos: Paulo de Araújo

video

Clipe da música "Ordem e Progresso"

Imagens e edição: Paulo Córdova

ORDEM E PROGRESSO (M. Bousada/R. Batista/P. Córdova)

Os edifícios gigantes
nos tornam insignificantes
E dos elevadores panorâmicos
olhamos atônitos
a beleza da cidade que invade o nosso quintal
Nada mau!
Este é o “progresso” da humanidade
O nosso habitat natural
Mas o excesso de egoísmo e vaidade
é o que nos deixa mal

Não sou contra o dito “progresso”
Mas acredito que às vezes andamos pra trás
E estamos bem mais para o “regresso”
do que algum tempo atrás

Esquecemos dos exemplos anteriores
e cometemos os mesmos erros
Estamos cheios de doutores
Mas ninguém cura o desespero
Temos a mídia eletrônica,
a revolução da tecnologia,
o botão da bomba atômica
que a destruição irradia

Mas mamãe!
Tenho saudade do meio rural
Das vacas pastando,...
Aquele cheiro de bosta no curral...
Está cheirando a saudosismo? Posso até concordar
Não que eu queira o feudalismo
Mas acho que o capitalismo
já deu o que tinha que dar

Talvez
a ciência e a religiosidade
A tecnologia com a espiritualidade
Um olho no umbigo o outro no irmão
Talvez meu amigo seja esta a solução





Feijãozinho - Terraço Shopping - 15 de fevereiro de 2009

Fotos: Associação Adianto

Projeto SOM PARA MENORES - Feijãozinho
Foto: Associação Adianto



video
As crianças se divertiram!!

Divulgação: Feijãozinho de Bandido
Arte: Kalina Maurer / Paulo Córdova

Versão Acústica
Foto: Kalina Maurer

Festa da Geologia - 20 de dezembro de 2008

VALEU GALERA!!
SÓ MONSTROS!!
FOI DEMAIS!!
Divulgação: Cine 0800

Após o grande sucesso de público e crítica no 41º Festival de Cinema Brasileiro de Brasília, a próxima exibição do filme "Marcelo Bousada, quem?" será no CINE 0800, dia 18/12/2008 às 20:00h na Tartaruga Lanches que fica na 714/15 norte.


Marcelo Bousada, quem? - O filme

Estréia na Mostra Competitiva, no Teatro Nacional - 23/11/2008

Projeto "TODOS OS SONS" - Centro Cultural Banco do Brasil
3 de agosto de 2008
Foto: Gabriela Chagas de Oliveira

De setembro de 2007 a junho de 2008, todas às quintas-feiras na Tartaruga Lanches, aconteceu um excelente happy hour, com muita alegria e boa música. Em formato acústico, a banda apresentou novas músicas, bem como, os antigos sucessos de sempre, que são tocados e entoados pelo público que compareceu em massa. Obrigada pessoal!




No fim de semana carnavalesco, 03 a 05 de fevereiro de 2008, o Feijão de Bandido se apresentou na Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso e São Jorge. Foi um sucesso!
A comunidade estava toda fantasiada nos shows e a animação foi geral!

Um abraço a todos!
Um beijão para a Mel (Secretária de turismo de Alto Paraíso - GO)




Fotos: Kalina Maurer
Paulão


Zé Carlos


Rogério Henrique
Fotos: Marcelo Dischinger
Ricardo Batista


Marcelo Bousada
Fotos: Marcelo Dischinger


Teatro da Caixa - 2006
Fotos: Marcelo Dischinger
Banda reunida antes do lançamento do cd AMOR ENLATADO
Foto: Marcelo Dischinger
Tati e Marcelo antes do show no Teatro da Caixa
(Lançamento do segundo cd)
Foto: Marcelo Dischinger
Betão e Tati Bittar se preparando

Fotos: Marcelo Dischinger





Fotos: Marcelo Dischinger

Marcelo Bousada (Vocal)



"Milagres não caem do céu
Correm pelas veias
Santa atitude!"
(Marcelo Bousada)
Fotos: Marcelo Dischinger

Em meados de 1995 um grupo de amigos da UnB se reúnem para formar uma banda. Surge, então, o FEIJÃO DE BANDIDO. No ano de 2001 a banda lançou o seu primeiro cd – “Brasil Século XXI, Feijão Para Todos!”, e em 2006 lançou o seu segundo CD – “Amor enlatado”. FEIJÃO DE BANDIDO é uma banda que mistura originalidade e regionalidade em suas melodias, poesia e preocupação social em suas letras. Componentes que encantam o público por onde passam. Suas apresentações unem a música à arte circense e bonecas de mamulengo. Contando, também, com um cenário temático e um belo figurino. Formada por Marcelo (vocal), Batista(violão e vocal), Paulão (guitarra e vocal), Rogério (percussão) e Zé Carlos (percussão). A banda canta e encanta! Sempre antenados e buscando com originalidade a preservação da cultura brasileira.
Se você ainda não assistiu a este espetáculo, vale a pena conferir!
Festa Junina UniCEUB

Eu quero a lua ao lado do sol poente
Pra pedir pra essa gente
Ser bem menos penitente,
Esquecer o que ressente,
Que a mudança é recente,
Já se sente que é presente
E que é mió se adaptá,
Letargia dormente!
Ó coração demente!
Por que hoje em dia
De nada adianta qualquer gritaria:
Mas eu grito assim "mermo"
Quando estico o braço enfermo
Pra teus óio eu cutucá.
Pois há gado nas pastagens,
Muitos grãos para colher;
São fontes inesgotáveis
E um mundo pra plantar.
Chega de impunidade!
Pois no campo e na cidade
É a fome a imperar;
São milhares de escravos
Que já sentem que é presente,
Que a mudança é crescente,
E que é mió se adaptá.
Ademais,
De que lado gostais mais?
Liberdade e dignidade, ou da morte e da paz?
Vamos! Sigamos adiante!
Estraçalhando este velho e vicioso gigante
Com as armas que nos deram ter:
A coragem posto que meu dedo é pontudo,
É minha lança e meu escudo,
E o melhor de tudo:
Um mundo novo a vislumbrar...
BRASIL SÉCULO XXI,
FEIJÃO PARA TODOS!!!
(Ricardo Batista e Paulo Córdova)
Paulão (guitarra) e Marcelo Bousada (vocal)

Foto: Marcelo Dischinger
Na percussão: Zé Carlos e Rogério Henrique

Foto: Marcelo Dischinger
Ricardo Batista (violão) e Macarrão (baixo)

Foto: Marcelo Dischinger
Os irmãos Rogério Henrique (zabumba) e Paulo Córdova (guitarra).

Foto: Marcelo Dischinger
2ª Formação da banda
Foto: Randal Andrade



A banda

Foto: Marcelo Dischinger
Foto: Marcelo Dischinger

Vivemos em um tempo onde os relacionamentos já nascem com prazos pré determinados pelos interesses de cada um. As relações de prazer estão intimamente ligadas ao consumo; o convívio é superficial e efêmero e , além do mais, a diversidade é desencorajada em todo o mundo. O avanço tecnológico, longe de solucionar os problemas terráqueos, serve só à satisfação do dinheiro e do poder. Cada vez mais, despejamos entulhos sobre o planeta e, cedo ou tarde, haveremos de pagar por estes crimes. Não adianta varrer o lixo para debaixo do tapete! Mais do que nunca é preciso reciclar: as latas, os plásticos, as embalagens que criamos, tudo aquilo que reveste e mascara nossos sentimentos, interesses e sentidos. É necessário que façamos com que a profundidade do espírito brasileiro ultrapasse a superficialidade da lata e passe a revestir os relacionamentos humanos. Somos um país de enorme diversidade, caracterizado pela mistura e convivência de variados tipos de humanos, cada qual com suas múltiplas influências e soluções para os dilemas da humanidade. Somos brasileiros e, não obstante sermos este povo forte e cordial, também temos lá os nossos defeitos: corrupção, jeitinhos, injustiças, falta de educação e outros que, aqui, conclamamos à mudança. Mas somente cada um, em seu papel de cidadão, criativamente, pode vir a solucionar. Transformar o homem de nossa terra para transformar o mundo. Eis aqui, direto deste sertão profundo, nosso testemunho de amor à nossa gente, verdadeira riqueza e razão de nossa existência.